musica,livros,vida,amor,sol,bem estar,sociedade

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Amelices e outros estados de alma

50 e´s ainda à procura do sentido da vida.

50 e´s ainda à procura do sentido da vida.

Amelices e outros estados de alma

07
Set17

Chocolates com cruz


Beia Folques

santorini.jpg godiva.jpg

 Ontem li a notícia que a Lidl, supermercado que gosto e do qual faço algumas compras, adulterou a imagem de uma campanha publicitária de produtos Gregos. Esse “photoshop” constou na retirada das cruzes que estavam no topo de uma Igreja Ortodoxa. Os responsáveis pela cadeia Alemã escolheram uma fotografia da Igreja Ortodoxa Anastasi, um dos mais famosos “postais” da ilha Grega de Santorini para dar visibilidade à campanha. O imbecil da situação é que resolveram apagar em “photoshop” as cruzes no cimo das cúpulas azuis do edifício. A Lidl explica-se com a desculpa que “não querem excluir nenhuma crença religiosa. Somos uma empresa que respeita a diversidade…”.

Esta campanha publicitária visa a promoção de produtos alimentares Gregos, logo é algo bem identificado com o povo Helénico e a sua cultura. A cultura de um povo vai desde os seus usos e costumes, às suas tradições o seu modo de viver e estar, gastronomia e religião. Está tudo interligado.

Transcrito do Wikipedia: a Igreja Ortodoxa Grega é a principal denominação religiosa do país e representa quase toda a população do país, e que é constitucionalmente reconhecida como a "religião dominante" da Grécia.

Posto isto o que estranharia era que numa campanha publicitária visando a Grécia fosse colocada um templo Budista ou mesmo uma Sinagoga, até mesmo constar na foto a Heidi, uma girafa ou um restaurante de sushi.

A sociedade Europeia está a ceder a uma ditadura religiosa. Com a desculpa do neutro, da tolerância, do politicamente correcto estamos a aniquilar todas as nossas referências culturais, religiosas, ou mesmo arquitectónicas. Esta sujeição que nos impomos é feita de chantagem velada e simulada de algumas religiões,  embrulhado por um discurso do politicamente correcto. Cada país tem que se despir da sua identidade para ser aceite por outros é o que se quer impor, embora os donos deste raciocínio não cedam em nada da sua identidade, extremando a mesma.

O que a Lidl dá como explicação da sua decisão é paradoxalmente profundamente louvável, o respeito à diversidade. A maravilha do nosso planeta, a nossa diversidade mundial é também feita da grande palete de religiões que existem. A Lidl que reveja os seus argumentos. E isto é que temos que lutar para não sermos desprezados nem ignorados, a diversidade, as nossas características, as nossas idiossincrasias. A descaracterização de um povo é um caminho bastante perigoso.

Hoje deparei com mais uma notícia igualmente tentadora da nossa civilização. Os chocolates Godiva que eu pensava que eram Belgas não são Belgas e sim Turcos. Uma empresa Turca comprou a Godiva. Godiva um símbolo Europeu do chocolate por excelência, até aqui tudo bem ou talvez não. Essa empresa Turca resolveu não fabricar mais os bombons que contivessem licor, isto é, álcool. Mais uma vez a desculpa encapuçada: a Godiva quer chegar a todos os clientes e álcool é só para os adultos. Posso eu garantir como mãe de vários filhos que as crianças querem é o Kinder, nunca os vi em pequenos ou jovens entusiasmados com uma caixinha de Godiva. Mas isso devem ser os meus, os filhos dos outros devem ser bem mais sofisticados.

 Lamento que mais uma vez a cultura Europeia seja renegada, esquecida. A Godiva foi fundada em 1926 e sempre teve no seu portefólio bombons com licor. A boa notícia aqui é que passo a publicidade a duas chocolateiras Portuguesas que adoro e não ficam atrás da Godiva, a Arcádia e a Denegro. E essas ainda não se submeteram ao jugo religioso de alguns que pelos vistos tem muito poder.

 Rezo que a Ferrero Rocher não seja comprada por nenhum fundamentalista e os meus queridos MON CHÉRI desapareçam do mercado, aí sim belos pileques para adultos que se tomam docemente.

Está na hora de retaliarmos tão facilmente e simplesmente não comprando produtos dessas empresas que nos tentam manipular e forçar a uma cultura que não é a nossa. Pela nossa cultura pela nossa civilização temos que dizer um Basta, isto é um polvo. Queremos chocolates sem cruz.

 

Lidl elimina cruzes/ Observador

Turkish-owned Belgian chocolatier stops producing praline with alcohol

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D