musica,livros,vida,amor,sol,bem estar,sociedade

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Amelices e outros estados de alma

50 e´s ainda à procura do sentido da vida.

50 e´s ainda à procura do sentido da vida.

Amelices e outros estados de alma

03
Abr17

e quando não manda, comanda....


Beia Folques

Uma chefia é por definição alguém que hierarquicamente está acima de um grupo de pessoas.

Será uma pessoa com experiencia no assunto que conduz, com conhecimentos vários e pertinentes nessa área. Que representa esse grupo, que é responsável pelo desempenho e o propósito deste universo, assim como organiza, define, arquitecta, manda ou delega trabalho ou actividades para cumprir o fim a que esta comunidade se propõe. Que se interessa e preocupa com essas pessoas que são os seus colaboradores. O chefe não é uma figura externa à organização e sim é parte dela, é figura intrínseca da mesma. O chefe tem que ser uma personagem presente e activa desta estrutura.

O chefe deve ser respeitado, a sua equipa deve-lhe reconhecer valor. Deve agilizar o bom funcionamento da organização, deve ser um facilitador nas questões mais pertinentes, menos consensuais e perante as dificuldades que esta população se depara no desempenho da sua função. O chefe tem que ser reconhecido pelos seus conhecimentos e trato social. O chefe tem que ter “skills” comportamentais apuradas.

Um bom chefe tem que ter a qualidade inata de ser um líder. Uma equipa liderada por um chefe com este perfil é uma equipa de sucesso, de referência.

Um chefe que é um líder leva-nos a ser melhores no que fazemos, estamos mais predispostos ao sucesso da equipa em obter melhores resultados, atentos, mais estimulados, reagimos como um todo. Para um líder trabalhamos mais, envolvemo-nos completamente talvez porque que temos o reconhecimento que somos peças importantes, até dispomos do nosso tempo da vida pessoal em favor da equipa, do grupo, da tarefa que nos foi confiada. O grupo faz um trabalho visando um fim comum que o motiva, de um forma desprendida, voluntária e entusiástica.

Para um líder a equipa não é um fardo, mas sim pessoas que confia e se socorre para cumprir uma missão. O líder reconhece a importância, a ajuda dos seus colaboradores na empreitada que têm que cumprir. Identifica-se como tal, assume a sua importância e responsabilidade com e pelo grupo.

Trabalhar com um líder é dignificante, motivante, francamente estimulante. Sabemos que temos um dever, incumbência a cumprir, que nos foi confiado um papel que faz parte do bom desempenho dessa máquina.

Como levar um barco a bom porto, seguir avante onde todas as adversidades podem ser contornadas ou ultrapassadas porque estamos todos lá com sentido de responsabilidade e missão, com um “norte”. O rumo está definido, a trajectória foi planeada e concertada.

Trabalhar com um chefe é como navegar à vista, sem risco, no imediato e cada um vai remando um pouco para o seu lado. Falta a bussola orientadora.

Em boa verdade a maioria são chefias que nem conhecem os pontos cardeais, não sabem ler as cartas, não reconhecem o marinheiro, o timoneiro, nem sequer o mestre ou o piloto. A sua gente vai remando sem rumo traçado o naufrágio será uma certeza, não há é hora marcada. E quais ratos serão os primeiros a fugir do barco....

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D