musica,livros,vida,amor,sol,bem estar,sociedade

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Amelices e outros estados de alma

50 e´s ainda à procura do sentido da vida.

50 e´s ainda à procura do sentido da vida.

Amelices e outros estados de alma

18
Abr18

No Reino do porreiro pá - o caso das viagens.


Beia Folques

deputado.JPG

Logo pela manhã oiço que a figura Ferro Rodrigues tomou as dores dos deputados que se afiambraram com o dinheiro que o Governo Regional dá aos ilhéus pelas viagens de avião. Isto é o Estado reembolsa despesas acima de 134 euros para os Açorianos e no caso Madeirense acima dos 86 euros, até ao limite de 400 euros por viagem.

Pois vejamos o próprio Estado adianta 500 euros por semana sendo num total de 2000 ou mesmo 2500 euros por mês, conforme os meses aos senhores deputados para gastos com viagens. Estranho é a possibilidade de que o dinheiro ser deles mesmo que não as façam e imaginem sem necessidade de apresentar comprovativo de voo. Esta escumalha ao ter os bilhetes apresenta para reembolso. A coisa nem era escandalosa se o reembolso fosse entregue posteriormente aos cofres do Estado pois os bilhetes efectivamente foram pagos pelo próprio Estado. Mas não esta cambada de alpinistas sociais e políticos sem moral, princípios de cidadania, total ausência de respeito pelo cidadão e sem escrúpulos acha que este dinheiro é deles legitimamente.

Portanto caro cidadão, você e eu andamos a financiar alegremente a esta gente. Os nossos deputados pedem reembolso para os próprios de um gasto cuja despesa foi paga pelo Estado, dinheiro de todos nós.

Questiono o Estado ao dar dinheiro para viagens e que o fim não seja esse mesmo. É impróprio, indevido e lamentável.

Questiono o Estado por não exigir a comprovativo de compra dos bilhetes.

O Estado não está a desempenhar o seu papel ao permitir que o dinheiro público seja esbanjado sem controle pelos deputados. O próprio Estado para os senhores deputados é uma porta escancarada para as manhas e artimanhas desta fauna. Tão exigente com o resto da população e tão permissivo com quem delega o poder e que deveriam ser o exemplo. Acordem, o dinheiro que utilizam é de todos nós é para ser aplicado na causa pública.

Acho que por bem da transparência e da credibilidade dos nossos deputados e figuras do Estado esta lei seja analisada e rectificada pois peca por desleixo. Não faz sentido nem é legítimo sair do tesouro público dinheiro para pagar viagens não realizadas. Num país pobre como o nosso é uma prática escandalosa simplesmente.

Em relação a estes tristes provincianos e pobres políticos não sejam desonestos e abstenham-se de pedir um dinheiro que não é vosso. A passagem foi paga pelo erário público e lamento eu contribuo e a mim custa-me a vida e também me dói ser roubada de todas as formas e feitios por vocês. Já estou a pagar viagens, mais viagens não realizadas e a vossa ganância ainda vos leva a pedir o reembolso de um dinheiro que sai do Estado mais uma vez, que é pertença da causa pública e eu mais uma vez contribui e o fim dos meus impostos não é os vossos bolsos sem fundo privados. Tenham vergonha.

O vosso defensor já se sabe que vergonha não o assiste.

Vivemos no Reino do porreiro pá mas aborrece-me o porreiro ser só para alguns e o pá paga o desgoverno.

21 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Triptofano!

    Adorei esta história, tão ternurenta, tão cheia de...

  • Beia Folques

  • Beia Folques

    O meu filho teve um anjo a ajudá-lo. Aparecem pess...

  • Beia Folques

    Realmente conseguem ser inesperadamente encantador...

  • cheia

    Tudo se conjugou, para que o desejo de oferecer um...

Mensagens

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D